25 de fev de 2008



não te entendo, e depois nós é que somos complicadas...
quando estás comigo, realmente estás mesmo, és o amante perfeito.
carinhoso, meigo, envolvente.
depois ficas distante, frio e ausente,
as desculpas são recorrentes, e começo a ficar saturada delas.
gostas e não gostas,
queres e não queres.
e depois as mulheres é que são complicadas,
mas a paciência está a esgotar-se
e quem sabe
se não me apetece fazer o mesmo...